top of page

Dia Mundial da Trombose

por Comunicação IJOMA


A Sociedade Internacional de Trombose e Hemostasia (ISTH) instituiu, em 2014, o dia 13 de outubro como o Dia Mundial da Trombose, em referência à data de nascimento do médico, patologista, biólogo e antropólogo alemão Rudolf Virchow, pioneiro na descrição da fisiopatologia da trombose.

O dia é celebrado anualmente com o fim de esclarecer dúvidas e conscientizar a população para uma doença que é responsável pela morte de uma em cada quatro pessoas, mas que pode ser prevenida. O primeiro passo para a prevenção da trombose é entender como é que a doença se manifesta no corpo.

A trombose é a formação de coágulos dentro dos vasos sanguíneos, onde o sangue no estado líquido se transforma numa “massa” de células e em outros elementos que podem obstruir parcialmente ou na totalidade os vasos em que estão e até se podem soltar e se mover para um órgão. Apesar da gravidade, muitas pessoas desconhecem as principais causas, os sintomas e como prevenir esta doença. Entre os fatores de risco que podem levar ao desenvolvimento de uma trombose, o destaque vai para a idade avançada, gravidez, uso de contracetivos orais, obesidade, varizes dos membros inferiores, neoplasia, traumatismo e estados de hipercoagulabilidade. É importante mencionar ainda outras situações como a imobilidade provocada por longos internamentos hospitalares, dificuldade de movimentação durante viagens de avião ou outros transportes, tabagismo, hipertensão, diabetes, colesterol elevado e aterosclerose, entre outros. Ainda que em alguns casos a trombose não apresente sintomas, pode ser identificada. É importante prestar atenção aos possíveis sinais e sintomas do corpo para procurar ajuda médica o mais rápido possível. Rigidez da musculatura, dor ou sensação de peso, vermelhidão e calor no local afetado e inchaço na região em que se formou o coágulo são alguns dos sinais que o devem alertar para a doença, mas a trombose arterial ainda se pode manifestar por dor no peito, fraqueza num lado do corpo ou mudança repentina do estado mental. Embora nem todos os fatores de risco sejam evitáveis, é possível prevenir a trombose ao adotar um estilo de vida saudável, que inclui praticar exercício físico regularmente, manter uma alimentação equilibrada, beber muita água para evitar a desidratação, evitar o consumo de bebidas alcoólicas, procurar manter o peso, não fumar, no caso de trabalhar muito tempo sentado deve tentar movimentar-se ou usar meias de compressão e durante viagens longas deve optar por roupas e calçados folgados e confortáveis. A falta de conhecimento de grande parte da população sobre a patologia atrasa frequentemente o seu diagnóstico e consequentemente o tratamento. Em caso de sentir algum dos sintomas mencionados, é fundamental procurar a ajuda do médico assistente.


Fonte: Tupam Editores

12 visualizações0 comentário

Comentarios


bottom of page